Isolamento social é a única forma de conter a covid-19 em Valença e região

April 23, 2020

Em todo o mundo, médicos, cientistas e entidades internacionais como a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomendam o distanciamento social como a ferramenta mais efetiva para conter o avanço do novo coronavírus. A estratégia minimiza o contato entre indivíduos potencialmente infectados e indivíduos saudáveis.

 

Na Bahia, estratégias como a suspensão de eventos, aulas e de transporte intermunicipal adotadas pelo Governo do Estado ajudaram a diminuir em 27% a transmissão do novo coronavírus nos municípios baianos, como Valença que até o momento registrou quatro casos confirmados.  Os números são dados de um estudo da Rede CoVida, grupo que reúne pesquisadores da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e colaboradores de instituições de pesquisa nacionais e internacionais.

Fonte/foto: Ascom PMV/Sec. Municipal de Saúde - Boletim Epidemiológico de 23/04/2020.

 

Segundo os pesquisadores, a adoção desta forma de contenção da transmissão do coronavírus tem sido registrada em diversos países como China, Itália, França e Espanha, com resultados promissores para conter a doença. Os números mostram que a restrição no fluxo de pessoas em apenas 10% dos municípios baianos foi suficiente para gerar um atraso entre os picos de infecção de Salvador e demais municípios.  

 

A diretora de Vigilância em Saúde de Valença, Aítala Sena, reforça que para a taxa de contágio continuar baixa, é necessário que as pessoas respeitem as recomendações das autoridades médicas e fiquem em casa. "As pessoas precisam se conscientizar que nesse momento o único método de prevenção é o distanciamento social. É a nossa melhor arma para diminuir e evitar o contágio do vírus. Fiquem em casa, só saiam se realmente houver necessidade. E quem estiver nos grupos de risco, como idosos, gestantes e pacientes com comorbidades precisam tomar ainda mais cuidado", alerta Sena. Para orientações, dúvidas e, em caso de suspeita do COVID-19, os moradores de Valença podem ligar para: (75) 98884-0191! 📞

 

O estudo da 'Rede CoVida' também mostra que a restrição no fluxo de pessoas em apenas 10% dos municípios baianos foi suficiente para gerar um atraso entre os picos de infecção de Salvador e demais municípios. Desde o primeiro caso confirmado do novo coronavírus na Bahia, o governador Rui Costa anunciou diversas medidas para contar o avanço do contágio em todos os municípios baianos, como a suspensão de eventos com mais de 50 pessoas, de aulas da rede estadual e de transporte intermunicipal. Em todo o Estado, já está em funcionamento um total de 53 Unidades Pronto Atendimento (UPAs) voltadas para a classificação, manejo clínico, estabilização do paciente e, caso necessário, regulação para unidades de maior complexidade. Outras 17 estão em processo de estruturação.  

 

Similar ao que ocorre em todo o Brasil, os governos têm se esforçado para garantir a quantidade necessária de equipamentos de proteção individual (EPIs) para os profissionais de saúde. Atualmente, o Governo da Bahia possui em estoque 879 mil luvas, mais de 922 mil máscaras cirúrgicas e 300 mil unidades da máscara N95. Além disso, o Governo do Estado adquiriu 32 milhões de luvas, nove milhões de máscaras cirúrgicas e um milhão de máscaras do tipo N95, o que são suficientes para atender a demanda por até seis meses.

Rui Costa também anuncia compra de 10 milhões de máscaras para distribuição

“Nós queremos comprar até 10 milhões de máscaras para distribuir para toda a população, porque, se todo mundo estiver usando a máscara, nós vamos conseguir derrubar a taxa de infecção”.  A declaração foi dada pelo governador Rui Costa durante live nas redes sociais, na noite desta quarta-feira (22/04). 

 

De acordo com o chefe do Executivo, já foram compradas 3 milhões de máscaras e a distribuição deve ter início nos próximos dias. Em Salvador, acrescentou o governador, serão distribuídas máscaras nas estações de metrô, onde será exigido – após a distribuição ser iniciada – que todos os passageiros utilizem a proteção facial. 

 

Rui pediu que empresários, prefeitos e toda a sociedade se unam em torno de um grande mutirão para fortalecer a produção e distribuição de máscaras no estado. “Com isso, a gente vai poder acelerar a volta à normalidade. Voltar à normalidade significa salvar vidas humanas e, para isso, o uso da mascara é fundamental”, acrescentou o governador durante o pronunciamento ao vivo no Facebook e Instagram. 

 

Edital

No último dia 14, foi divulgado o resultado do edital do Governo do Estado que habilitou fabricantes de máscaras artesanais de proteção facial. No total, 603 empreendimentos foram cadastrados, em todos os 27 Territórios de Identidade da Bahia. A  Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) responsável pelo edital, identificou 6.338 máquinas de costura apropriadas a este tipo simplificado de confecção, com 9.969 costureiras e costureiros em condições de trabalharem na fabricação desse equipamento de proteção individual (EPI).

 

Fontes: Secom BA.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2016 - Criado pela Agência Andrade Comunicação e Marketing 

Contate-nos: 75 9 91211904 | 75 9 98317900 | vanessa.cultura.bsul@gmail.com