BANNER WEB - 728x90px - ESTADO SOLIDARIO.png

Produtores de licor de Cachoeira assinam carta de anuência para registro como Patrimônio Imaterial


Mais um importante passo para o reconhecimento do licor de Cachoeira como Patrimônio Imaterial foi dado na última quinta-feira (10/02). Produtores de licor do município assinaram as cartas de anuência para o início do processo de patrimonialização.


O ato contou com a presença da prefeita Eliana Gonzaga, da deputada Fabíola Mansur, do diretor do IPAC, João Carlos de Oliveira, do presidente da Câmara de Patrimônio, Tata Ricardo, vice-prefeita Cristina Soares, secretário de Cultura e Turismo, Carlos Eduardo Morais, presidente do Conselho Municipal de Política Cultural de Cachoeira, Valmir Pereira e. da pesquisadora cachoeirana Ivone Lima.


A prefeita Eliana Gonzaga reforçou a importância do ato e da participação dos produtores, principais responsáveis pela continuidade dessa tradição, que é referência em todo o Estado. Gonzaga manifestou sua profunda alegria por mais esse passo para o fortalecimento da cultural local e do fomento à economia, em toda cadeia produtiva, desde a agricultura familiar até o trade turístico.


O diretor do IPAC, João Carlos de Oliveira, enfatizou que "momento fundamental por dar legalidade ao ato administrativo realizado na última semana" e, parabenizou a iniciativa da prefeita Eliana, que protocolou oficialmente o pedido para o registro do licor como Patrimônio Imaterial.

A deputada Fabíola Mansur registrou a importância do reconhecimento para o fortalecimento da cultura e da economia, parabenizando a iniciativa da gestão municipal. "A gente quer valorizar a história de quem sabe fazer, e quem faz muito bem, e o povo de Cachoeira sabe fazer", frisou também o presidente da Câmara de Patrimônio, Tata Ricardo.


Após a assinatura das cartas de anuência, a equipe técnica do IPAC dará seguimento ao processo com uma série de estudos para a construção do dossiê. Ao final do processo, a Câmara de Patrimônio será responsável por dar o aval e reconhecimento do Licor de Cachoeira como Patrimônio Imaterial da Bahia.


Com este reconhecimento, os licores produzidos na cidade receberão um selo para serem identificados em todo o Estado, no país e internacionalmente, o que irá fortalecer ainda mais a produção local e a marca que já é consolidada.


"Com isso, Cachoeira avança, com o fortalecimento da cultura, do turismo, economia criativa e geração de empregos diretos e indiretos, além de dar o devido reconhecimento àqueles que mantém os saberes tradicionais e movimentam a nossa cidade", comemorou a prefeita de Cachoeira.





Fonte/fotos: Ascom PMCachoeira

Siga!
  • Facebook ícone social
  • YouTube ícone social
  • Instagram ícone social