BANNER WEB - 728x90px - ESTADO SOLIDARIO.png

GANDU: Consórcios apresentam experiências de políticas públicas para agricultores familiares


Ações incrementadas por meio da parceria entre o Estado da Bahia, prefeituras municipais, Consórcios Públicos, poder público estadual e organizações da sociedade civil.


As experiências de políticas públicas levadas para agricultores familiares baianos foram apresentadas, nesta terça-feira (23), em Gandu, por presidentes e secretários executivos de consórcios públicos do estado da Bahia, durante uma reunião de alinhamento das estratégias da Parceria Mais Forte, da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). São ações incrementadas por meio da parceria entre o Estado da Bahia, prefeituras municipais, Consórcios Públicos, poder público estadual e organizações da sociedade civil, voltadas ao fortalecimento dos diversos sistemas produtivos da agricultura familiar, desde a base de produção, acesso à terra, tecnologia, infraestrutura, agroindustrialização, assistência técnica e extensão rural (ATER) e ao acesso a mercados. O representante do Consórcio dos Municípios do Baixo Sul (Ciapra), Leandro Ramos, falou das ações na Cacauicultura, sistema produtivo em destaque na região e apresentou as metodologias aplicadas, que são referência para os outros consórcios. "33% do cacau produzido na Bahia está no Baixo Sul. A média aqui em Gandu é de 40 arrobas por hectare. Uma atividade que dialoga com os 14 municípios do Baixo Sul. Vamos potencializar a produção de cacau no território Baixo Sul, através do Programa Cacau Mais, para assistir 2.400 agricultores, aplicando novas técnicas de manejo". Segundo Leandro a aposta é de atuar, de forma integrada, na área da agricultura e das metas do Ciapra, em parceria com a SDR e suas unidades. "Vamos entregar uma assistência técnica prática e assistida. Serão 7.200 análises de solo, 4,8 mil toneladas de calcário, 2,4 mil toneladas de gesso, e regularização fundiária, entre outras ações". A representante do Consórcio Multifinalitário do Oeste da Bahia (Consid), Erica Seixas, destacou que a ação abrange 22 municípios integrantes na região. "Temos o desafio que é a extensão territorial do Oeste e de falar de agricultura familiar em uma região que é conhecida pelo agronegócio. Temos no Oeste uma grande diversidade de produção da agricultura familiar e milhares de famílias produzindo. Escolhemos o sistema produtivo da mandioca para focar e estamos trabalhando para garantir a esses produtores que eles tenham comércio e garantir a qualidade de vida para essas famílias. Já iniciamos a capacitação para os técnicos de toda a região e estamos chegando junto aos agricultores com informação, kits produtivos, e tecnologia como análise de solo, que tem sido muito importante para a agricultura familiar do Oeste, que é pulsante". Ações para o desenvolvimento rural As ações da Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater/SDR) para qualificar e possibilitar a ampliação da produção, da produtividade e, consequentemente, o aumento da renda dos agricultores e agricultoras familiares, foram apresentadas, com destaque para o trabalho realizado pelos técnicos de ATER. São 600 técnicos de ATER pelos consórcios trabalhando e ainda, neste mês, mais 600 serão anunciados, a partir da Chamada Pública de ATER. Também foi apresentada a prospecção das ações da Coordenação de Desenvolvimento Agrário (CDA/SDR). A meta é atender 12 mil famílias, em 12 territórios, pelo programa de regularização fundiária, junto com as parcerias, e a regularização das áreas de comunidades tradicionais em terras devolutas do Estado, mapeamento das áreas regularizadas sem registro em cartório, mutirão para verificar pendências de processos analisados, e reconhecimento de domínio municipal nas áreas urbanas e suburbanas, dentre outras.

Siga!
  • Facebook ícone social
  • YouTube ícone social
  • Instagram ícone social