BANNER WEB - 728x90px - ESTADO SOLIDARIO.png

Censo incluirá comunidades quilombolas pela primeira vez em 150 anos


Segundo o IBGE, a Bahia é o estado com mais remanescentes de quilombos.


Pela primeira vez em 150 anos, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) vai incluir as comunidades Quilombolas no censo. Segundo o IBGE, a Bahia é o estado com o maior número de comunidades quilombolas do Brasil. Em cada dez municípios, seis tem algum quilombo. São 1.046 localidades, entre formalizadas e não formalmente reconhecidas.

Além da autodeclaração, o censo demográfico investiga como vivem os moradores dessas comunidades. Os recenseadores estarão nas ruas até outubro e os primeiros resultados da pesquisa serão divulgados a partir de dezembro. O censo demográfico de 2022 é o 13º do país, mas o 1º a trazer informações específicas sobre pessoas que se auto identificam como quilombolas e sobre as comunidades em que elas vivem. As negociações com o IBGE para inclusão dessa população na pesquisa começaram em 2015. Quase a totalidade das comunidades quilombolas existentes na Bahia (96,2%) não são oficialmente delimitadas. No Brasil, apenas 6,8% das localidades são legalizadas pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Os dados são do IBGE, que além da Bahia, fez mobilizações pelo censo quilombola também em Goiás, Maranhão, Pará, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Fonte/foto: Correio da Bahia

Siga!
  • Facebook ícone social
  • YouTube ícone social
  • Instagram ícone social