Bahia ganha acervo digital do cineasta Glauber Rocha


Termo que dará acesso público às obras do cineasta foi assinado nesta terça-feira, na DIMAS

A Bahia recebeu nesta terça-feira (08), às 14h, em encontro realizada na sede da Diretoria de Audiovisual (DIMAS) da Fundação Cultural do Estado da Bahia, no Centro de Salvador, mais uma inestimável contribuição para a preservação da sua memória histórica e artística cultural. Trata-se do Acervo Digital de Glauber Rocha que permitirá o acesso público às obras de um dos maiores cineastas do país. O Tempo Glauber Digital será instalado no MAM-BA, uma iniciativa do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura (SecultBA).

O evento teve a presença da secretária estadual de Cultura, Arany Santana, de Paloma Rocha, filha do cineasta, da diretora da Funceb, Renata Dias, do diretor do Ipac, João Carlos Oliveira, e de várias autoridades ligadas ao segmento cultural no estado. “Hoje vivemos esse primeiro momento, aqui na Dimas, que marca a entrega de três objetos simbólicos: punhal, espada e a câmera usada nos primeiros filmes de Glauber Rocha. O segundo momento será a implantação de uma sala no MAM com equipamentos apropriados, que abrigará cartazes, exposições e instrumentos importantes e específicos para acesso do público. Tanto estudantes da rede pública e quanto pesquisadores, não somente daqui da Bahia, mas do Brasil e do mundo, poderão acessar esse que será o Tempo Glauber Digital”, destacou a secretária.

Paloma Rocha destacou que a proposta é justamente trazer o acervo para a Bahia, que é o lugar de origem do cineasta, possibilitando que as pessoas tenham acesso a essa produção, cumprindo a verdadeira vocação da obra do Glauber, que é o acesso público. “Esse projeto faz parte da política pública do Governo da Bahia, que está investindo na restauração e na preservação da memória. E o Glauber, para além da memória, ele é uma memória viva. É uma memória atual. Os filmes dele dialogam com as ruas do Brasil, hoje”, disse.

A cineasta e atriz destacou ainda a importância da obra de Glauber permanecer viva e, nos dias atuais, ainda realizar esse grande diálogo. “É uma das coisas que nos resta nesse momento de desaparecimento total das atividades e das referências culturais. Faço questão de levar esse projeto adiante até o acesso público dele”.

A ideia de trazer o acervo digital de Glauber Rocha partiu do governador Rui Costa, e foi anunciada no lançamento da exposição 'Glauber em Movimento', que marcou os 38 anos de falecimento do cineasta, em agosto de 2019, trazendo para a Bahia parte da vida e obra do cineasta conquistense Glauber Rocha.


Tempo Glauber Digital - São mais de 50 mil itens entre projetos, desenhos, fotografias, cartas, além de todos os seus filmes, que vai compor a plataforma que estará disponível, no Tempo Glauber Digital a ser instalado no Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA), em Salvador. Além do material digitalizado, ficarão expostos no espaço os cartazes originais dos filmes, a câmera do cineasta, uma espada e o facão usados nas suas icônicas películas. O espaço terá a curadoria de Paloma Rocha.

Biografia – Nascido em 1939, na antiga Rua da Várzea, em Vitória da Conquista, Glauber Pedro de Andrade Rocha se mudou para Salvador com a família em 1948. Fez teatro e poesia, além de participar de um programa de rádio sobre cinema. Estudou direito e jornalismo, casou-se quatro vezes. Ele é lembrado como um dos maiores cineastas brasileiros na história. Conquistou o mundo através de sua sensibilidade criativa. Revolucionário e vanguardista, Glauber fundou o Cinema Novo, movimento que imprimiu uma nova estética à produção cinematografia brasileira. Em sua obra, Glauber Rocha teve como sina poética retratar o seu povo.


Fonte/fotos: Ascom Secult BA


BANNER WEB - 728x90px - ESTADO SOLIDARIO.png
001.jpg
Posts Em Destaque
213273523_209526754388278_45482012108582523_n.jpg
67484017_2357855327663661_331651640815779840_n.jpg
Procurar por Tags
Siga!
  • Facebook ícone social
  • YouTube ícone social
  • Instagram ícone social