Valença sediará encontro de  mulheres capoeiristas, com abordagens sobre gênero na capoeira e na soc

O ​II Gingando por Autonomia​ será um encontro de Capoeira Angola e cultura afro-brasileira que propõe a reflexão sobre o papel das mulheres e a questão de gênero na comunidade da capoeira e na sociedade mais ampla, a ser realizado pela FICA-Valença entre os dias ​1 e 5 de agosto de 2018, no município de Valença (Baixo Sul da Bahia). ​O objetivo principal do evento é fortalecer a presença protagonista das mulheres na Capoeira Angola e promover o intercâmbio de capoeiristas na região do Baixo Sul da Bahia, dando ênfase à presença e participação de meninas e jovens afro brasileiras da região.


O tema do encontro, “A Narrativa de Maria Felipa”, propõe a celebração da vida e história desta mulher negra baiana que atuou ativamente na luta pela independência da Bahia. Pescadora e marisqueira, ela liderou indígenas e mulheres negras contra os portugueses e era também capoeirista. A proposta é atuar pela recuperação de memórias coletivas das mulheres negras que tiveram uma atuação protagonista em nossa história e foram constantemente invisibilizadas nas narrativas históricas oficiais.

Uma das formas de valorização das mulheres capoeiristas no evento é a escolha das convidadas, em sua grande maioria mulheres, mestras e contra-mestras, vindas de diversos estados do país, que são referências mundiais na Capoeira Angola. As convidadas irão ministrar oficinas de Capoeira Angola, samba de roda, coco e maculelê, além de compor mesas de debates sobre o tema do evento. Esses debates e palestras terão a participação de capoeiristas que são também professoras/es doutoras/es em diversas áreas do conhecimento. Teremos ainda a presença ilustre da sambadeira Dona Aurinda, da Ilha de Itaparica, reconhecida como uma griô da cultura popular local.


As oficinas e mesas de conversa acontecerão nas cidades de Valença, Ituberá, e no povoado do Bonfim (zona rural de Valença), locais onde a FICA-Valença vem atuando, e serão voltadas para a comunidade de capoeiristas e para os alunos e alunas das escolas públicas. Durante o evento serão oferecidas ainda oficinas simultâneas para o público infantil e haverá também o lançamento do livro infantil “CapoFlora FaunaEira: uma arte Brasileira”, da autora e contra-mestra Lilu Luísa Pimenta, abordando a temática da história do Brasil pela perspectiva da capoeira.


Diversas parcerias estão sendo estabelecidas no município para propiciar a execução no evento. Dentre elas, destaca-se a parceria com o Instituto Federal (IFbaiano), onde a FICA-Valença vem realizando um projeto de extensão, oferecendo aulas de capoeira para os/as alunos/as.

OBS: Programação sujeita à alterações.


A FICA-Valença

O grupo FICA-Valença tem como responsável a Mestra Gege Poggi. Aluna do Mestre Cobra Mansa, começou a capoeira em 1995, em Washington DC, se dedicando por 20 anos ininterruptamente à tradição antes de ser consagrada mestra em 22 de agosto de 2015, na cidade de Valença. A FICA-Valença está integrada ao ICAF (International Capoeira Angola Foundation), uma rede internacional fundada em Washington DC pelo Mestre Cobra Mansa. Residindo na cidade de Valença desde 2010, Mestra Gegê vem ampliando o seu trabalho de Capoeira Angola pelas escolas e centros culturais da cidade de Valença, além de levar os conhecimentos da Capoeira Angola a outras cidades do Baixo Sul baiano como Graciosa, Ituberá, Igrapiúna e Camamu. Nesta segunda edição do Gingando por Autonomia essas outras localidades serão contempladas, ampliando-se, portanto, a sua abrangência.


Importância do II Gingando por Autonomia

A roda de capoeira recebeu o título de patrimônio imaterial da humanidade em novembro de 2014, apontando a relevância desta tradição brasileira que tem se espalhado por todos os continentes, com adeptos das mais diferentes culturas, etnias, religiões, idades, etc. Contudo, há ainda uma predominância do universo masculino, onde os professores, mestres e contra-mestres ainda dominam os espaços de liderança e docência desta tradição cultural. Ora, num mundo que cada dia ascende em luta por mais direitos e participação das mulheres nos espaços públicos, não seria possível pensar que esta dimensão não chegaria à Capoeira Angola.


Eventos como o que é aqui proposto, cujo protagonismo é centralizado nas mulheres, trazendo a questão de gênero como temática de debates, vem se mostrando um caminho importante e promissor no fortalecimento da participação das mulheres capoeiristas, na valorização das mulheres angoleiras e na construção de um espaço mais inclusivo na capoeira. A preocupação com as questões de gênero na capoeira já possui frutos de pesquisas acadêmicas, tivemos o lançamento do livro “ Nas rodas de capoeira e da vida” de Christine Nicole Zonzon e várias atividades culturais. O livro “Capoeira, identidade e gênero” (EDUFBA, 2009) de ​Luiz Augusto Leal e Josivaldo Pires (Mestre Bel)​, cuja participação já está confirmada no evento, também demonstra a preocupação em historicizar a participação das mulheres nesta tradição, quase sempre obliterada. Fazer parte de um grupo de capoeira que tenha uma mestra é algo ainda incomum.


As oficinas de Capoeira Angola serão ministradas por: ​Mestra Ritinha (Salvador/BA), Mestra Janja (Salvador/BA), Mestra Di (Olinda/PE), Contra Mestra Brisa do Mar (Itaparica/BA), Contra Mestra Nazaré (Olinda/PE), Treinel Karlinha (Recife/PE) e Treinel Gabriele Conde (Recife/PE - oficina de maculelê). Para ministrar as palestras e mesas redondas, convidaremos: Profa. Dra. Maria Aparecida Lopes; Profa. Dra. Janja Araújo (Mestra Janja), Prof. Doutor Josivaldo Pires (Mestre Bel) , Profa. Dra. Adriana Albert e Profa. Dra. Ângela Ribeiro.


SERVIÇO: II GINGANDO POR AUTONOMIA:​ ​A NARRATIVA DE MARIA FELIPA

Data: ​0​1​ a 05 de agosto de 2018.

Local​: Valença/Bahia (zona rural e urbana) Coordenação Geral​: Mestra Gegê Realização: ​FICA-Valença e Kilombo Tenonde APOIADORES: ​Instituto Federal Baiano, Magalhães Advocacia, Prefeitura Municipal de Valença através da Secretaria de Esportes, Portomar, Guaibim Hotel, FAZAG, IDES Ituberá, Loja O Boticário de Valença, Camardelli Fit Trainer, Newton Cards, Ponto dos Frios, Padaria Santana, Centro de Cultura Olívia Barradas.

Fotos da primeira edição do Gingando por Autonomia.

Autoria: Fotógrafa MARIA PUPPIM BUZANOVSKY.


Maria Célia Praesent se apresentando na abertura do I Gingando Por Autonomia no Centro de Cultura Olívia Barradas.

Luz Andréa e Mestra Gegê apresentando as convidadas do evento: Mestra Tisza/Bahia, Mestra Alcione/Belo Horizonte, Mestra Di/Pernambuco, Contra Mestra Brisa/Bahia, Contra Mestra Susy/Alemanhã.

Apresentação de Samba de Roda durante a abertura do evento no centro de cultura Olívia Barradas com as convidadas e participantes do evento.

Oficina de musicalidade na Capoeira Angola. Na foto: Mestre Nelson, Mestra Nani e Mestra Di.

Mestra Gegê e Michelle.



Posts Em Destaque
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2016 - Criado pela Agência Andrade Comunicação e Marketing 

Contate-nos: 75 9 91211904 | 75 9 98317900 | vanessa.cultura.bsul@gmail.com